AGENDA

Gastromotiva lança projeto Chega de Fome

Um ano depois, a pandemia do coronavírus segue mais grave, impactando vidas e aumentando desigualdades. O número de pessoas em situação de extrema pobreza dobrou no Brasil em 2020, atingindo 12,8% da população (FGV, 2021). Cada vez mais brasileiros se encontram em situação de fome, cenário agravado pelo aumento do desemprego, que já atinge 13,9 milhões de pessoas (IBGE, 2020). Enquanto isso, as doações financeiras caíram 66%. O dado é da Gastromotiva, ONG que promove ações de impacto social por meio da gastronomia em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba.

Com a urgência da situação e observando a população das favelas, onde 68% dos moradores não têm dinheiro para comprar comida (Data Favela, 2021), a Gastromotiva lança a campanha Chega de Fome para arrecadar fundos para a causa.

O valor arrecadado, via pix ou da plataforma online de doação acessada pelo site da ONG, será aplicado nas Cozinhas Solidárias, projeto que produz quentinhas e distribui para quem está sem comida, e para o Banco de Alimentos, onde a Gastromotiva recebe doações de alimentos e os repassa para outros projetos como o Covid Sem Fome e o Projeto Ruas, ambos da região central do Rio de Janeiro.

Desde o começo da pandemia a Gastromotiva já serviu mais de 900 mil refeições nutritivas para pessoas em situação de vulnerabilidade social e resgatou mais de 220 toneladas de alimentos. Com o projeto Chega de Fome a expectativa é de atender mais de 2 milhões de pessoas.

“As Cozinhas Solidárias levam comida de qualidade, contribuindo para o fortalecimento da imunidade e também da esperança. Os cozinheiros sociais são agentes de mudança e transformação”, afirma David Hertz, chef, idealizador e presidente da Gastromotiva.