Taco Bell mira o público vegetariano

Pouco antes de o Brasil se dar conta de que teria que agir para conter o avanço do novo coronavírus, o Taco Bell se preparava para dar um passo importante na estratégia de atração dos clientes que não comem carne ou estão reduzindo seu consumo.

Em 17 de março, a operação local da rede californiana ampliou o cardápio e lançou três produtos vegetarianos – Veggie Burrito, Veggie Crunchwrap Supreme e Bean Burrito.

Quatro dias depois, o governador do estado de São Paulo, João Doria Júnior, anunciou o fechamento dos serviços não essenciais, o que obrigou bares, restaurantes, cafés e lanchonetes a fechar as portas para atendimento aos clientes, dando força ao takeaway ou delivery.

Foi assim que as 35 unidades do Taco Bell no Brasil – em operação nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro – passaram a atender via delivery, nas plataformas Uber Eats, Rappi e iFood.

VEGETARIANOS E FLEXITARIANOS

Desde o início da operação no país, em 2016, o Taco Bell dá a opção para o cliente trocar a proteína por feijão. “Como o mercado de produtos vegetarianos cresce exponencialmente a cada ano, sendo que somente no Brasil em torno de 30 milhões de consumidores se declararam vegetarianos ou flexitarianos, entendemos que existe uma grande demanda dos consumidores por novas opções sem a proteína animal”, afirma Valérie Kalil, gestora de marketing e inovação da Taco Bell no Brasil.

Valérie Kalil, do Taco Bell, de olho na crescente demanda dos vegetarianos e flextarianos

A expectativa é que os três lançamentos representem de 3% a 5% do mix de produtos do Taco Bell. Com a operação 100% focada no delivery, os vegetarianos estão crescendo a participação em vendas semanalmente, acompanhando a meta estabelecida.

Valérie acredita que o resultado será ainda melhor quando as lojas físicas forem reabertas.

O delivery, que já era um canal importante para a marca, ganha robustez em tempos de pandemia. “Devido ao período de quarentena, estamos atuando apenas através do canal delivery, que vem apresentando números muito positivos. Acompanhamos um crescimento mensal em vendas pelo canal e acreditamos que essa tendência deve continuar, mesmo após o fim da quarentena. Estamos bem otimistas com os resultados obtidos”, garante Valérie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *