La Casa Secreta, a startup das viagens às escuras

Prazerices participou da primeira edição de La Casa Secreta em Cunha (SP) e conta os detalhes desse turismo de experiência

Casa Amadú, a deslumbrante propriedade com vista em Cunha (SP), cenário da primeira edição de La Casa Secreta – fotos Françoise Terzian

Você entraria em um carro rumo a um destino desconhecido, para se hospedar em uma casa inimaginável e conviver alguns dias com pessoas que nunca viu na vida? PRAZERICES entrou e não se arrepende. Depois de cerca de quatro horas na estrada, tendo como ponto de partida a capital paulista, desembarquei em uma residência cinematrográfica na bucólica Cunha (SP). Foram três dias de programações intensas e repletas de surpresas e aprendizados, sem obrigatoriedade de participar caso eu não quisesse, ao lado de pessoas de diferentes estados, idades, profissões e mentalidades. E com o chef colombiano Julio Escalante ao nosso dispor, cozinhando pratos frescos e harmonizando cada criação com vinhos e azeites especiais.

Piscina em forma de lago, lavanda e horizonte verde da Casa Amadú

Foi assim que, no final de novembro, participei da primeira edição de La Casa Secreta, a startup das viagens às escuras. Depois de três anos de pesquisas, estudos e um jantar de teste realizado em Barcelona, na Espanha, as empreendedoras Marina Bichara e Carolina Fernandes, amigas dos tempos em que trabalhavam na operadora Vivo, deram o start em La Casa Secreta.

Por gostarem muito de vinhos, restaurantes e viagens, elas resolveram colocar todo aprendizado com Design Thinking à prova e resolveram empreender. Diferentemente das agências americanas que oferecem pacotes de viagens secretas nem tão secretas assim, a startup de Marina e Carolina é cheia de surpresas. “Nosso conceito é diferente. Primeiramente, jamais escolheríamos como destino uma grande capital onde as pessoas podem fazer turismo sozinhas”, conta Marina.

Casa Amadú, em Cunha (SP), foi a casa secreta escolhida da primeira edição 

Isso significa que dificilmente haverá uma edição de La Casa Secreta em Barcelona, Paris, Londres ou Nova York. Destinos nos quais qualquer um pode ir facilmente sozinho ou com a ajuda de uma agência de viagens. A casa secreta, na verdade, não vende uma viagem, mas um conjunto de experiências que envolvem uma viagem.

Piscina de dia, lareira à noite, na encantadora residência situada a 1,1 mil metros de altitude

O foco é no público viajado, que já conhece todos os destinos sonhados pelos turistas iniciantes. São pessoas que que buscam experiências inovadoras em um local fora dos eixos turísticos. Pessoas que querem ser surpreendidas.

Por isso, explicam as criadoras, o ponto de partida é sempre uma casa com vista deslumbrante, cercada pela natureza e com atividades exclusivas, pensadas detalhadamente para agradar os participantes. A residência, naturalmente, é grande, uma vez que cada participante ou casal de participantes terá um quarto com banheiro só para si. O conforto – ainda bem – é um item presente. 

Da esq. para dir., Carolina Fernandes, o chef Julio Escalante e Marina Bichara – foto divulgação

A ideia é oferecer uma experiência intimista, motivo que leva cada La Casa Secreta a receber de 8 a 12 pessoas. Em casos excepcionais, pode chegar a 15 participantes.

A EXPERIÊNCIA DA PRIMEIRA EDIÇÃO

A primeira edição de La Casa Secreta, da qual Prazerices participou, aconteceu na propriedade privada Casa Amadú, na bucólica Cunha (SP). Uma residência situada a 1,1 mil metros de altitude, com vista deslumbrante para o verde da região e também com direito a uma bela piscina que mais parecia um lago. Na propriedade, até horta tinha.

Mimos de boas-vindas no quarto da La Casa Secreta

Além da conexão com a natureza, já que há espaço de sobra para caminhar, o grupo vivenciou experiências gastronômicas e sensoriais deliciosas. Na primeira noite, a perfumista Mônica Rossetto (ex-Givaudan, uma das maiores casas de fragrâncias do mundo) deu uma aula sobre o universo da perfumaria. Ela fez o grupo mergulhar na história das fragrâncias, contou curiosidades sabidas apenas pelos especialistas e ainda nos fez sentir diferentes notas nas fitas olfativas. 

A perfumista Mônica Rossetto e o bartender Marcelo Serrano, dupla responsável pela experiência da aula de perfumaria seguida pela degustação de drinks perfumados

Essa experiência teve sequência com a degustação de drinks elaborados pelo famoso bartender Marcelo Serrano, que preparou coquetéis inspirados em grandes sucessos da perfumaria como Sì, de Giorgio Armani, e Jersey, da Chanel. Uma noite agradabilíssima e impossível de se achar para comprar por aí. Nem mesmo nos melhores bares paulistanos daria para encontrar algo desse nível. 

A sommelier de chás Ellen Fontes e a experiência que permitiu que cada um criasse um blend próprio

No dia seguinte, uma outra surpresa: um momento para despertar o olfato e o paladar com a ajuda da sommelier de chás Ellen Fontes, criadora da marca Infuze. Além de aprender e sentir o aroma e as notas de diferentes tipos de chás e infusões, cada um pode preparar um blend inspirado no desejo do colega ao lado.

Dentre as experiências, pratos criados pelo chef colombiano Julio Escalante

Outra experiência cheia de aprendizados e sabores foi conduzida por Nélio Weiss, dono da marca Olibi, o azeite brasileiro da Serra da Mantiqueira. Foram apresentados vários tipos de azeites, dos extravirgens premiados a outros populares e pouco confiáveis, em um teste às cegas.

Trilha na serra com direito à colheita de cogumelos selvagens, conduzida pelo biólogo Jorge Ferreira

A experiência que fechou a viagem com chave de ouro foi a trilha realizada no último dia, na serra, em uma propriedade privada. O passeio que demandou pernas teve, como recompensa, uma bela vista para os lados de Paraty (RJ). Mesmo com a neblina, deu para contemplar a beleza da região e, de quebra, colher cogumelos selvagens pelo caminho com a ajuda do biólogo Jorge Ferreira.

No retorno para a casa, todos foram recepcionados por drinques saborosos, à base do gim artesanal brasileiro Virga, elaborados pelo bartender Patrick Jardim, do restaurante Jundú, em Ubatuba (SP). E com um almoço do chef Julio que usou, em uma das saladas, os cogumelos colhidos.

Na volta da trilha, drinks na piscina à base do gim artesanal brasileiro Virga

PRÓXIMA EDIÇÃO

A próxima edição de La Casa Secreta acontece na Costa Rica, de 1 a 5 de maio de 2019. Há apenas seis quartos disponíveis. O nome da cidade e os detalhes, claro, são secretos. Mais informações em La Casa Secreta.

SECRETA E SOB MEDIDA

A startup, contam as sócias Marina e Carolina, também está pronta para atender o mercado corporativo com versões feitas sob medida. O intuito é surpreender diretores, clientes e parceiros. O chamado turismo de experiência é uma tendência mundial e pode ser oferecido como premiação.

A ideia também é oferecer pacotes específicos de La Casa Secreta para grupos de amigos a exemplo de formandos de uma década na faculdade, amigas de infância, dentre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas