Basilicata: de padaria centenária a restaurante imperdível do Bexiga

A Basilicata, padaria fundada em 1914 no bairro do Bexiga, em São Paulo, sempre foi um endereço acertado para comprar pão italiano. Incontestavelmente um dos melhores da cidade. O cheirinho que saía do pequenino estabelecimento fundado por Filippo Ponzio fez fama não só entre os vizinhos, mas em toda capital. Há cerca de três meses, o negócio familiar mudou da água para o vinho. Aumentou visivelmente de tamanho, ganhou uma bela reforma que trouxe modernidade sem deixar de lado as melhores referências do passado e, para a São Paulo sempre faminta por novidades, inaugurou no segundo piso um belo restaurante especializado no sul da Itália.

O passado e o presente convergem na nova Basilicata

A pequena padaria transformou-se em um espaço de 160 metros quadrados, agora conhecida por Basilicata – Pão, Empório e Restaurante. Uma combinação de vários ambientes gastronômicos em um só, com o melhor da Itália. Um lugar que chama atenção desde a rua, dada a fachada bem preservada, ao ambiente interno. A cada passo, uma surpresa. Da balança antiga às enormes peças de queijo penduradas. Das fotografias antigas à vistosa vitrine de pães e doces. Um atentado a qualquer dieta. Um presente ao paladar de quem, como eu, gosta de fartura.

Rafael Lorenti, chef do restaurante Basilicata, que estudou gastronomia na Itália

Além do empório com muita coisa boa – queijos, embutidos, pães e até mesmo chocolates e torrones das melhores marcas italianas -, há charmosas mesinhas para quem quer tomar um café ou saborear um lanche rápido, mas incrementado.

Já no piso superior, o chef Rafael Lorenti, da quinta geração da família italiana, comanda a cozinha do delicioso restaurante. Embora tenha apenas 27 anos, o jovem cozinheiro mostra que carrega a cucina italiana no DNA. Além do talento, ele estudou gastronomia na Anhembi-Morumbi e cursou o ICIF (Italian Culinary Institute For Foreigners), na Itália. Na volta ao Brasil, passou por casas de São Paulo como o Ristorantino, Marakuthai e D.O.M. antes de assumir a nova empreitada da família.

Restaurante no segundo piso chama atenção pelo décor cheio de referências à gastronomia
Restaurante no segundo piso chama atenção pelo décor cheio de referências à gastronomia

Com 60 pratos no cardápio, o restaurante Basilicata pratica a chamada cucina povera, do sul da Itália. Historicamente, o lado mais pobre do país, mas não menos farto. No menu, criações típicas da região que vale a pena se aventurar.

Em pouco tempo de operação, o chef recebeu há alguns dias o Silver Plate, prêmio concedido pela Accademia Italiana Della Cucina pelo reconhecimento em divulgar e executar com excelência a gastronomia do país. “Poucas casas receberam esse prêmio. Sabemos da importância e representatividade do Silver Plate“, diz Lorenti.

EXPERIÊNCIA NO RESTAURANTE BASILICATA

Prazerices almoçou na Basilicata no mês passado, onde experimentou várias entradas e pratos. O menu tem, ao todo, 60 opções. Para começar, destaque para as imperdíveis bruschettas oferecidas em quatro sabores – Bufala (com tomate, búfala, azeite e manjericão), Capra (com queijo de cabra, cebola roxa caramelizadae azeite trufado), Alici (com alici, creme de mascarpone e lardo) e Pancetta (tomate, pancetta, alecrim e alho). Dependendo do sabor, a porção (com 2 unidades) custa de R$ 15 a R$ 21.

Experimentei a de Bufala. Logo na primeira mordida, chamou atenção a crocância e o tostado do pão, que antes de ser servido vai para a grelha. Delicioso e com uma ótima cobertura. Altamente recomendável que se experimente. A burrata da casa, que surgiu na versão mini na salada, vale ser destacada dada sua ótima textura e sabor.

Tostadinha e com ótima cobertura, a bruschetta Caprese é pedida obrigatória
Tostadinha e com ótima cobertura, a bruschetta Caprese é pedida obrigatória

Na sequência, vale a pena pedir uma salada como a bem servida Insalata Basilicata (R$ 30), que leva pane raffermo (pão amanhecido), aliche e vegetais regados a azeite extravirgem. Essa combinação compõe um prato típico “Dei Contandini” – dos camponeses.

Baccalà Molicata: bacalhau com tomatinhos, pimentão grelhado e cebola roxa

Como prato principal, uma vez na Basilicata experimente as criações típicas do sul da Itália como o Fusilli Palmarino (R$ 49), com molica de pão e nozes. Indico ainda o Baccalà Molicata (R$ 79), muito bem servido e saudável. É a receita do bacalhau da família com uma cobertura de crosta de pão e tomatinhos, pimentão e cebola roxa grelhados.

Para compartilhar por até quatro pessoas, há ainda o belo Mare Di Maratea (R$ 390), que leva polvo, frutos do mar, vegetais grelhados e pasta fredda di nero di Seppia.

DOLCE ITALIANO

Pastiera di Grano imperdível. Farta e saborosa

Para a sobremesa, a casa tem duas especialidades cujas receitas vêm de família. Caso do Bucconotti Ripieno (R$ 31) – pasteizinhos doces recheados de castanha e especiarias e acompanhados por sorvete – e da Torta Delle Rose (R$ 28) – massa fermentada em forma de rosas com recheio de limão, acompanhada de sorvete de café. Além delas, recomendo fortemente a Pastiera di Grano (R$ 24), simplesmente uma das melhores que comi na vida. Ela é servida quentinha e com grãos aparentes e em boa quantidade.

Torta Delle Rose, sobremesa de família em forma de rosa

A Basilicata é um destino gastronômico italiano para ir e retornar muitas vezes. Agradável e saboroso. Uma das prazerices imperdíveis de São Paulo.

Basilicata – Pão, Empório e Restaurante

Rua 13 de Maio, 596, Bexiga, São Paulo, 11-3289-3111

Funcionamento Restaurante: terça a quinta (12h às 15h30 e 19h30 às 23h30), sexta (12h às 15h30 e 19h30 à 1h), sábado (12h à 1h) e domingo (12h às 17h).

Funcionamento Padaria e Empório: segunda a sábado, 7h às 22h. Domingo 7h às 17h.

Cartões: Crédito e débito (todos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas