Camarão empanado da Bologna, um passeio à SP antiga pelo paladar

São raros os endereços de São Paulo que resistiram tão lindamente à ação do tempo quanto a Bologna, a criadora do surpreendente camarão empanado. Ou melhor dizendo: um enorme e suculento camarão rosa empanado. Por dentro, o crustáceo limpo inteiro. Em volta dele, uma massa de farinha de trigo umedecida com caldo feito a partir da cabeça do camarão. O resultado pode ser visto nas fotos (acima e abaixo). Cerca de 130 unidades são vendidas por dia, totalizando 4 mil por mês. Para dar conta de tantos pedidos, a Bologna trabalha com um estoque de meia tonelada de camarão rosa. “Para jamais faltar”, conta Wagner Ferreira, gestor da Bologna.

Camarão empanado
Camarão empanado e coxa creme de dinossauro, dois clássicos da Bologna

O camarão empanado é apenas um dos famosos quitutes à venda na Bologna, fundada em 1925, no Largo da Concórdia, no Brás. Em 1932, a família de imigrantes italianos Trombetti, criadora da mercearia, a transferiu para o Anhangabaú, dedicando-se à vocação como rotisserie. Como bons italianos, eles trouxeram vários equipamentos para produção de massas ao país.

Rotisserie Bologna
Bologna, clique de 1932, quando a rotisserie ainda operava no Anhangabaú

Nos anos 50, a Bologna instalou-se na Rua Augusta 379, no chamado Baixo Augusta. Ao longo das décadas, esse templo das delícias acabou se tornando parte do patrimônio gastronômico da cidade com seus clássicos salgados como a coxa creme de dinossauro (nome divertido dado o tamanho do salgado), o surpreendente camarão rosa empanado, os fartos sanduíches com pães crocantes feitos na casa, o cobiçado sonho de creme, o concorrido frango assado e um cardápio tão vasto que demanda um bom tempo para decidir qual petisco ou prato quente pedir.

Rotisserie Bologna
Farto sanduíche com peito de peru e queijo branco. Maionese e pão crocante feitos na casa

A rotisserie Bologna opera hoje no mesmo espaço ocupado desde 1951. O terreno é o mesmo, mas o ambiente interno mudou após uma grande reforma há quatro anos. O salão foi remodelado, a cozinha ganhou equipamentos modernos e o espaço ficou mais clean. Para não perder os traços do passado, o arquiteto sugeriu piso xadrez em preto e branco, fez uso de muitos espelhos e inox, além de detalhes em tons dourados.

Rotisserie Bologna
Creme de sonho da Bologna

ABERTA 24 HORAS POR DIA

Há um ano, a Bologna funciona 24 horas por dia. Dependendo do horário e dia da semana, ela atrai públicos variados. De famílias com netos e avôs em busca de uma refeição completa até jovens que saem da balada para comer pão de queijo. Tão bacana quanto a diversidade de público, é ver que ainda trabalham no estabelecimento funcionários com 30, 40 e até 50 anos de casa. A Bologna, aliás, é muito mais do que uma rotisserie. Em um único espaço, ela tem padaria, sorveteria, confeitaria, pastifício (onde são produzidas uma boa variedade de massas), lanchonete e restaurante. Destaque ainda para o famoso frango assado da casa e do sanduíche de pernil, dois clássicos típicos da casa e de São Paulo.

A Bologna de hoje, após uma grande reforma feita há quatro anos

Vale ainda falar sobre os sanduíches da casa, muito bem servidos. O mais vendido da Bologna é o Inglês ((R$ 29,90), que leva roast-beef caseiro, queijo branco, relish de pepino, mostarda com ervas e saladinha no pão de ciabatta. Há ainda uma versão chamada de Inglês no Prato (R$ 32,60), sem pão. Para quem gosta de versões mais light, o de peito de peru e queijo branco (foto nesse post) satisfaz o paladar e a fome. E ainda acompanha uma maionese caseira bem saborosa.

BOLOGNA – Rua Augusta, 379, Consolação, São Paulo, 11-3256-1108. Funciona 24 horas (fecha apenas segunda, das 0h às 6h).

2 comentários em “Camarão empanado da Bologna, um passeio à SP antiga pelo paladar

  • 12 maio, 2017 em 17:05
    Permalink

    Sempre um prazer….., quase sempre rsssss…..abs gde Wagner!!

    Resposta
  • 10 fevereiro, 2020 em 21:54
    Permalink

    Em 1970, a gráfica furest estava instalada na Augusta 551, os patrões, em dia de horas extra, encomendava para os funcionários, os camarões empanado, as coxinhas com a mesma qualidade que saboreamos hoje, a 50 anos atrás!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas