Rex Bistrot, a salvação dos esfomeados na madrugada de SP

Bateu aquela fome depois da balada de meio de semana, ou depois da última sessão de cinema, ou ainda após acompanhar uma partida de futebol no estádio do Palmeiras ou no Pacaembu? Já passa da meia-noite? Não há problema: o Rex Bistrot, na Rua da Consolação, 3193, quase esquina com a alameda Tietê – a poucas quadras da avenida Paulista – resolve com folga a exigência de seu estômago em um ambiente que lembra os bares e restaurantes de uma boemia cada vez mais escassa na cidade de São Paulo.

Rex Bistrot, ambiente agradável na madrugada

O chef Cassio Machado tem longa trajetória na noite paulistana, entre bares e restaurantes, e dá sua cara ao Rex: corre pelas mesas quase diariamente, em papos simpáticos, e aferindo pessoalmente os pratos pedidos à cozinha que funciona até perto das 4h (da manhã!). A iluminação não chega a ser de bar “intimista”. Em algumas mesas, dá para ver bem a montagem do prato e as cores dos itens, e ainda observar as obras de arte espalhadas pelas paredes.

Rex Bistrot
Cassio Machado, o “chef da madrugada”, no comando das caçarolas do Rex Bistrot

A boa seleção de músicas com pegada de blues (de gravações de Naomi Shelton, Cat Power, Guts, Lee Fields, Flunk, entre outros) agrada não só pela variedade como pela altura: é possível ouvir a música e conversar à mesa sem gritar.

O cardápio traz pratos que podem ser considerados clássicos, como o picadinho com arroz, farofa, banana à milanesa e ovo pochê (R$ 51), entrecôte ao molho de pimentas com galette de batata (R$ 65), e algumas criações bem interessantes, além de foco em produtos de época, como, por exemplo, a alcachofra.

O primeiro pedido foram exatamente alcachofras, em duas versões, em sete ervas e à provençal: chegaram à mesa “desfolhadas”, para comer com a mão, e com o coração da planta prontinho para ser saboreado (como entrada, a R$ 35) – uma delícia.

Alcachofra com risoto de aspargos, um dos pratos do Rex Bistrot

Outra entrada bem interessante é a polenta cremosa com gema de ovo e ovas de peixe (R$ 35) – não me contive e pedi pão aquecido para acompanhar. Para os paladares mais aventureiros, o atum selado no gergelim com wasabi e molho de Dijon (R$ 65) traz uma combinação bem picante, vale experimentar, apesar de esconder um pouco o sabor do peixe selado.

Rex Bistrot
Para paladares aventureiros, atum selado no gergelim com wasabi e molho Dijon

Por sua vez, o steak “burger” (carne apenas selada) servido ao molho de curry com aspargo estava bom, suculento por dentro e combinando bem com o tempero e o vegetal grelhado R$ 49).

Há ainda no cardápio hambúrgueres (entre R$ 25 e R$ 49) servidos no pão ou no prato com galette de batatas e também algumas massas como nhoque ao ragu de costela (R$ 45) e espaguete à carbonara à moda do chef (R$ 41), e risotos. Para encerrar, banana flambada com sorvete (R$ 21) ou tarte tatin com creme inglês (R$ 25).

A carta de vinhos é curta e tem como destaque o português Pedro Carvalho, da região de Setúbal, a R$ 85 a garrafa. E, claro, não faltam os drinques, como Negroni (R$ 35), Whisky Sour (R$ 33) e caipirinhas.

Numa terça-feira, quase 1h da manhã, o restaurante estava com quase todas as mesas ocupadas, e o movimento tinha cara de que ia aumentar ainda mais. Um porto seguro para quem curte a noite, gosta de encontrar amigos e aprecia comer bem.

Texto: Silvio Nascimento


Rex Bistrot

Rua da Consolação, 3193, 11-2506 7386.

Funcionamento: de segunda a sábado, das 20h às 4h00; domingo, das 20h à meia-noite.

Um comentário em “Rex Bistrot, a salvação dos esfomeados na madrugada de SP

  • 8 novembro, 2018 em 16:59
    Permalink

    Lugar fantástico, ambiente, serviço, música, confortável e a comida excelente tudo isso num preço hyper justo !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas