Soul Brasil, a nova marca orgânica de geleias, vinagres e molhos de pimenta

Esqueça as geleias de morango e os vinagres de maçã. A Soul Brasil Cuisine nasceu há três meses com o intuito de oferecer produtos alimentícios completamente diferentes dos tradicionalmente produzidos pela indústria. Sua inspiração vem da biodiversidade brasileira. Isso explica o uso de ingredientes orgânicos como açaí, manga ubá, cumaru e pimenta Jiquitaia Baniwa, cultivada por mulheres de tribos indígenas do Amazonas. “Você vai para Paris e nunca vê um condimento brasileiro, mas acha da Índia, da Tailândia, de Bangladesh, do Peru, dentre tantos outros países. O Brasil especializou-se em exportar commodities e, raras exceções, pão de queijo, Havaianas e cachaça. Quando você procura geleia e molhos, não encontra nada”, conta Leticia Fedderson, CEO da Soul Brasil Cuisine.

Hoje, é difícil achar produtos comestíveis além das fronteiras que destaquem as frutas e pimentas genuinamente brasileiras. Foi a partir desta constatação, após anos dando consultoria para empreendedores que chegavam à Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), que Leticia resolveu criar a Soul Brasil Cuisine, marca de geleias, vinagres e molhos de pimenta à base de frutas brasileiras. Todos os 12 produtos elaborados, vale contar, são orgânicos e veganos.

Para pensar no negócio, estudar o mercado, fornecedores, sabores e texturas, ela contou com a preciosa ajuda do marido Peter, com um histórico de trabalho em bancos de investimento – o último foi o HSBC -, que também sentiu que era hora de empreender. Foi assim que o casal deixou para trás seus respectivos trabalhos e mergulhou, durante 1,5 ano, nos estudos em torno do novo negócio.

Soul Brasil
O casal Peter e Leticia, fundadores da Soul Brasil

Há três meses, eles lançaram oficialmente a Soul Brasil Cuisine. A data e o local para apresentar a marca para o mercado não poderiam ser mais estratégicos. A recém-nascida marca do universo dos condimentos fez sua estreia na Bio Brazil Fair, Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia que é considerada a maior da América Latina. A edição de 2018 aconteceu em junho, no Anhembi (SP), e atraiu cerca de 41 mil pessoas de todos os mundos. Mais da metade dos visitantes era composta por compradores.

Dada a riquíssima biodiversidade brasileira, eles decidiram que era hora de quebrar paradigmas e testar novos sabores, texturas e combinações com as frutas brasileiras, presentes nas geleias, nos vinagres e nos molhos de pimenta. “A Amazônia está cheia de pimentas, mas todo mundo só olha para as mexicanas. A Baniwa, da tribo indígena de mesmo nome, é ultraforte”, observa Peter.

O mercado tanto brasileiro quanto internacional, acreditam, comporta os produtos desenvolvidos pela Soul Brasil, que hoje já tem 12 produtos desenvolvidos – 4 geleias, 4 vinagres e 4 molhos de pimenta.

ORGÂNICOS E VEGANOS

O primeiro passo na formulação das receitas foi chamar a chef Tanea Romão, especializada em geleias e condimentos, para criar o conceito. Feito isso, Peter entrou em cena e evoluiu com as criações, o que significa que ele trabalhou em cima da textura, do sabor e das harmonizações. “Depois, contratamos um engenheiro de alimentos para ter certeza de que não iríamos matar ninguém”, brinca ele.

Após morar em quatro países – Estados Unidos, Espanha, Inglaterra e França -, eles foram pela primeira vez para Belém (PA) e para Manaus (AM) mergulhar no universo dos ingredientes brasileiros. Isso explica toda brasilidade contida em seus vidros.

Desde o princípio, o casal optou pelos produtos orgânicos, pensando em oferecer um diferencial tanto no mercado nacional quanto no internacional. Hoje, os produtos da Soul Brasil têm o selo de orgânico – para recebê-lo, é preciso comprovar que, pelo menos, 95% dos ingredientes lá dentro são efetivamente orgânicos. O vinagre é 100% orgânico. Como explica Leticia,os produtos da Soul Brasil agregam a questão da brasilidade de forma a ressaltar a biodiversidade, o sabor, a questão cultural e também social. “Queremos difundir a cultura brasileira. Por isso, os rótulos são inspirados no modernismo brasileiro”, conta ela.

Já a questão social envolve, por exemplo, a compra de pimentas como a Jiquitaia Baniwa, da tribo Baniwa, promovida pelo Instituto ATÁ (do chef Alex Atala) e pelo ISA – Instituto Socioambiental.

VINAGRES TROPICALIZADOS

Os vinagres da Soul Brasil são inspirados nos franceses, feitos a partir de frutas europeias como a framboesa, o fico e o pêssego. No caso da nova marca, foi feita uma “tropicalização” e adotadas as frutas brasileiras. Eles custam a partir de R$ 28 e estão disponíveis nas opções: açaí, acerola, goiaba e manga ubá.

Já os molhos de pimenta oferecem ingredientes que representam os costumes e as regiões diferentes do Brasil. Com produtos a partir de R$ 16, eles são oferecidos nas versões pimenta de bode com goiaba; pimenta fidalga com manga ubá; pimenta jiquitaia (da tribo Baniwa) com açaí e pimenta murupi com acerola. “Queremos mostrar o terroir brasileiro”, afirma Peter.

As geleias, por sua vez, têm o gosto da brasilidade. “Juntamos sempre a fruta com algo muito brasileiro, como o cumaru ou a cachaça” acrescenta Leticia. Resultado: açaí com cachaça; acerola com guaraná; goiaba com pimenta cumari do Pará e manga ubá com cumaru, disponíveis pelo valor de R$ 24.

Os produtos podem ser encontrados no e-commerce da Soul Brasil e também na Fabrique Pães, na Casa Bonometti e no Takko Café, ambos em São Paulo. Em breve, os produtos da Soul Brasil devem começar a ser vendidos na Casa Santa Luzia, também em São Paulo, e em 14 lojas dos supermercados Mufatto, do Paraná. A estratégia é comercializar a marca em empórios e lugares onde circulam os apreciadores da boa gastronomia. E também entrar nos restaurantes de chefs interessados na brasilidade, para uso em saladas e proteínas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas