Em SP, Mr. Poke serve prato havaiano com muito frescor

Poke é um prato havaiano queridinho dos surfistas que caiu nas graças da exigente São Paulo. Se no estado americano ele nasceu como um prato leve, uma salada substanciosa composta por cubos suculentos de peixe cru, foi aqui na megalópole apaixonada por gastronomia que ele ganhou mais fartura e cor. Nos bons endereços da cidade, a exemplo do precursos Mr. Poke, ele é servido em um bowl que traz em sua base arroz (japonês ou integral) ou salada, coberta por cubos graúdos de peixe fresco (como salmão, atum ou peixe branco) e também abacate, frutas como manga, além de cebola roxa, cebolinha, pepino, gengibre e gergelim. Para conferir crocância ao prato, geralmente o cliente escolhe alguns toppings como castanhas edamame e e muitas outras delícias que tornam o prato completo e bastante apetitoso.

Não por acaso, o poke é chamado por muitos de ‘fast-food saudável’ ou ‘fresh food’ (comida fresca). Por ser gostoso e balanceado – uma tigela combina proteínas, carboidratos e uma série de nutrientes -, o poke é oferecido em inúmeros endereços de São Paulo. Nem todos são bons, para falar a verdade. Um destino para se comer um poke turbinado e de qualidade é o Mr. Poke, que nasceu em 2014, após seu fundador Felipe Scarpa conhecer o prato no Havaí. “Comia todo dia, pois me deixava bem. Fora que era muito prático e rápido. Quando voltei ao Brasil, percebi que ninguém havia servido poke por aqui e fui atrás de um jeito de apresentá-lo”, recorda.

Na época, Scarpa era dono de um hostel no Baixo Pinheiros (SP) e passou a usar a cozinha dali para mostrar a novidade aos amigos. De imediato, conquistou dois sócios – Lucas Marques e Thomas Carparelli. Juntos, eles decidiram lançar a especialidade havaiana, ainda mais bonita e completa que a servida em sua origem. Foi assim que nasceu a Mr. Poke, hoje com dois endereços em São Paulo.

Mr. Poke
Um dos muitos pokes do Mr. Poke, com duas unidades em operação em SP

Diferentemente da matriz de Pinheiros, que funciona no sistema take away, o Mr. Poke dos Jardins está instalado numa charmosa casa com salão com mesas e serviço de garçons. Para pedir, há desde entradas, uma boa variação de pokes, sobremesas, drinks e chás.

Para começar, entre as sugestões de entradas, destaque para o Fish Nachos (R$ 30), um poke desconstruído servido no prato, com peixe a escolha (atum, salmão ou branco), cebola, coentro, manga, massago e sricha maio; ou o Hawaiian Spring Roll (R$ 22), poke de atum ou salmão, com legumes, enrolado na folha de arroz, acompanha molho sweet chilli.

Fish Nachos, entrada vistosa servida no Mr. Poke dos Jardins

Como prato principal, o poke. Na nova casa da Mr. Poke, ele pode ser montado pelo cliente. Ele escolhe a base, a proteína (além do peixe, pode ser vegetariano que vem com shitake, tofu, brócolis e macadâmia) e molho (como tradicional, spicy, tropical, teriyaki e wassabi). Dependendo da escolha da proteína, ele custa de R$ 30 a R$ 36, podendo sair um pouco mais se forem adicionados extras como camarão empanado, avocado, crispy, chips de batata-doce, dentre outros.

Se quiser uma sugestão do Mr. Poke, destaque para o Poke Tropical (R$ 42). Escolhe-se a base e o peixe que virá temperado no molho cítrico, acrescidos de macadâmia, manga, cebola, gengibre, cebolinha, gergelim, nori e crispy Mr. Poke.

Para beber, além da seção alcoólicos, destaque para os chás da casa, como o de hibisco e mate. Recomendo o de hibisco.

————————————————————————————————————————————————–

Unidade Pinheiros (Rua Padre Garcia Velho, 44)

Almoço: Terça à Sexta: 12:00 – 15:00

Sábado: 12:00 – 16:00

Jantar: Terça à Sábado: 19:00 – 23:30

Unidade Jardins (Rua da Consolação, 2902, Jardins)

Almoço: Terça à Sexta: 12h – 15h

Sábado: 12h – 16h

Jantar: Terça à Sábado: 19h – 23h30

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas