Le Manjue, da horta orgânica à mesa funcional

São Paulo é uma cidade farta do ponto de vista gastronômico. Tão bem servida que é sempre um desafio escolher dentre tantas cozinhas que atendem a diferentes paladares e bolsos. Em meio a tamanha fartura, encontrar um restaurante como o Le Manjue Organique, com ingredientes orgânicos e pioneiro em alimentação funcional, é um achado. Um lugar que encanta desde a porta, dada a simpatia da hostess, passando pelos funcionários prestativos e aptos a explicar as peculiaridades de cada prato, até a chegada à mesa da comida vistosa e cheia de nutrientes.

le manjue
Renato Caleffi, o chef-executivo do Le Manjue e criador de delícias como a famosa ganache da casa

O conceito da casa aberta há sete anos na Vila Nova Conceição (SP), com uma filial inaugurada ano passado nos Jardins e um recém-aberto café em Pinheiros, é promover a boa alimentação. Isso significa respeitar a sazonalidade dos ingredientes, inclusive o período de defeso dos pescados (medida que visa proteger os organismos aquáticos durante as fases mais críticas de seus ciclos de vida como a época de reprodução ou crescimento), e também o paladar. Nada no Le Manjue é feio, sem cor, sem graça, insosso. Mas a casa não é radical do tipo xiita, que proíbe alimentos e hábitos. Tanto que lá no menu há pratos com carne vermelha, por exemplo. “Nossa proposta é transformar a vida das pessoas através da alimentação. Quando um cliente diz que mudou seus hábitos no supermercado, a gente vibra”, conta o sócio Rodrigo Rivellino.

A diferença do Le Manjue é que, além de defender ingredientes orgânicos e com nutrientes, a casa ressalta o sabor e o prazer de comer. E também desmistifica crenças equivocadas do mercado. “Frango com batata doce pode ser fit, mas não é necessariamente saudável. Se o frango não for orgânico, ele pode estar cheio de hormônios assim como a batata doce advinda da agricultura convencional, repleta de agrotóxicos”, alerta Rivellino.

Le Manjue
O acompanhamento que, de tão bonito e gostoso, quase vira a estrela do prato

Tudo salta aos olhos – e isso inclui até um “simples” arroz que acompanha o prato Sabores do Brasil, cuja estrela é o pirarucu. Na verdade, o acompanhamento chega à mesa com uma aparência apetitosa e muitas folhas verdes da estação, castanhas de caju, tomate cereja e notas de pequi.

Tudo também tem muito sabor – sabores naturais advindos de ingredientes mil que saem da horta diretamente para a cozinha do chef Renato Caleffi, um entusiasta do sabor com nutrientes, um defensor da culinária saudável. O menu elaborado por Caleffi tem uma parte dedicada apenas aos pratos vegetarianos, a exemplo da Moqueca Vegana de Shitake com Palmito (R$ 72), do Kibe Vegano de Cereais Ancestrais com Salada (R$ 53) e da Quiche Cartola com Salada (R$ 55). Essa última é feita a partir de uma massa de grão de bico e tahine com recheio de babana da terra, curry, ovos, creme de leite e muzzarela lacfree da marca Campo Verde.

Le Manjue
Saladão de abrir o apetite, esse Spaghetti Raw de Pupunha Fria (R$ 48)

Ele se especializou em criar receitas para quem tem algum tipo de restrição, a exemplo da famosa (e viciante) ganache de cacau. Ela é sem glúten, lactose e açúcar. No lugar, leva cacau, leite de coco e a biomassa. Além disso, o cardápio é elaborado com forte influência brasileira, por isso apresenta ingredientes como peixes amazônicos, castanha de caju, cúrcuma, pequi, açaí e pupunha. Um prazer temperado com cultura.

Le Manjue
Sabores do Brasil (R$ 78), pirarucu e palmito pupunha grelhados, arroz de folha verde da estação, castanha de caju, tomate cereja e notas de pequi. Acompanha molho de rúcula e farofa de cúrcuma com sementes

De segunda a sexta, quem visita uma de suas duas unidades se encanta com o buffet de saladas, sempre com uma nutricionista do lado, que explica didaticamente cada ingrediente para quem perguntar. A ideia do Le Manjue é que as pessoas conheçam alimentos do bem, cheios de nutrientes, que geralmente não se encontram em seu dia a dia (no meu caso, o painço) e entendam as substituições que podem fazer em sua rotina.

O imperdível buffet de saladas do Le Manjue, no almoço de segunda a sexta-feira

No menu à la carte, quem possui alguma restrição ao glúten e à lactose, por exemplo, encontra as indicações ao lado de cada ícone dos pratos. Eles sinalizam se o prato é low-carb, sem lactose, vegano, sem glúten ou com biomassa de banana verde. E sim, há opções para todos os gostos, inclusive para quem aprecia carne vermelha como filé mignon bovino, de cordeiro e contrafilé orgânico. E não, não há refrigerante comum na casa, que só trabalha com WeWi Refrigerante Orgânico, Cajuína Orgânica, Sucos da Colheita da Estação e Cerveja Artesanal e Sem Glúten.

Le Manjue
O vistoso “Bolo de Aniversário em Fatia”, com massa de cacau, recheio de brigadeiro da casa, cobertura de ganache Le Manjue e nibs de cacau. Acompanha geleia de pimenta (à parte, para quem quiser acrescentar)

Hoje, 70% dos legumes e verduras servidos no restaurante chegam direto da horta orgânica do Le Manjue, em Vinhedo. O restante é comprado de pequenos produtores de orgânicos. Atualmente, a horta própria tem 4 mil metros quadrados e está sendo ampliada para 20 mil metros quadrados. O objetivo, com isso, é atender integralmente (em volume e variedade) a demanda dos restaurantes e também cafés (há um plano de expansão) do Le Manjue.

le manjue
Horta da Le Manjue, em Vinhedo, que está sendo ampliada de 4 mil para 20 mil metros quadrados

LE MANJUE CAFÉ

Se é complexo ter um restaurante Le Manjue por bairro de São Paulo, dá ao menos para fazer isso com o conceito do Le Manjue Café, que já tem uma unidade em operação e deve abrir outras três ou quatro até o fim do ano.

Le Manjue
O novo café Le Manjue – Foto Tadeu Brunelli

O primeiro Le Manjue Café acaba de abrir as portas no Civi-co, um co-working voltado para empreendedores cívico-sociais, cujos projetos geram transformações positivas para sociedade.

Café Le Manjue
Sanduíche do Café Le Manjue – foto Tadeu Brunelli

O menu do café Le Manjue traz receitas exclusivas, como a Coxinha Fit, preparada com mandioca orgânica, frango natural, cúrcuma, farinha de arroz e flocos de amaranto (R$ 10); o Kibe de Painço, feito com cereal ancestral, limão, biomassa de banana verde, tomate, cebola, azeite, hortelã e especiarias (R$13); o Tostex de pesto de manjericão, muçarela de búfala e geleia de tomate (R$ 19,50); e a Torta de palmito com azeitonas e tomate, que leva massa de grão de bico, tahine com recheio de creme de palmito, leite de castanha de
caju e biomassa de banana verde (R$20).

Le Manjue
Uma das apetitosas comidinhas do Café Le Manjue – foto Tadeu Brunelli

Há ainda pratos já conhecidos do público, como a Cestinha de frango thai, cuja porção é formada por 6 cestinhas de massa de harumaki assada com recheio de frango moído, pimenta, milho, leite de coco, shoyu e mascavo (R$ 20) e a Salada com de folhas e legumes da estação orgânica salpicada de sementes, muçarela de búfala e molho de mostarda dijon, vinagre de maçã e azeite, servida com acompanhamento de escolha do cliente (R$ 36).

Uma das delícias do Café Le Manjue, que funciona de segunda a sexta, dentro de um coworking. – Foto Tadeu Brunelli

O café coado é assinado pelo Café Dom Viçoso, que criará diferentes blends para a casa mensalmente. As bebidas, aliás, merecem uma atenção à parte. Destacam-se na carta o Capunache, feito com café, leite de castanha de caju, creme de chocolate e canela (R$ 12) e o Chai Latte, com leite de castanha de caju, chá preto, especiarias. Receitas tradicionais, como Machiatto (R$ 5,50 / R$ 8,50) e Cappuccino (R$ 8,50), podem ser feitas com leite integral ou leite de castanhas.

Além de Renato, completam o time de sócios os empresários Bruno Fattori e Rafael Miranda, o publicitário Rodrigo Rivellino e o ator Bruno Gagliasso, todos engajados no propósito de transmitir os benefícios de uma alimentação saudável.

————————————————————————————————————————————

SERVIÇO:
Le Manjue Vila Nova Conceição
Endereço: Rua Domingos Fernandes, 608 – Vila Nova Conceição – São Paulo
(11) 3034 0631

Seg. a Qui. – 11h30 às 23h
Sex. – 11h30 à 0h
Sáb. – 12h à 0h
Dom – 12h às 17h

Le Manjue Jardins
Endereço: Rua Vitório Fasano, 49
(11) 3034 0631

Seg. a Qui. – 12h às 15h30 e 18h às 23h
Sex. e Sáb. – 12h às 0h
Dom – 12h às 17h

Café Le Manjue

Endereço:  R. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 445 – Pinheiros
Horário de funcionamento: segunda à sexta, das 9 às 19h
Formas de pagamento: dinheiro, débito, crédito (Visa, Mastercard, American
Express, Elo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas