Enfim, o grande chef Luciano Boseggia retorna a SP

Notícia estupenda para os apaixonados pela autêntica gastronomia italiana. O chef Luciano Boseggia, natural da Lombardia e nome icônico da vera cucina italiana em São Paulo, está de volta à capital paulista. Vale contar que ele vive, há seis anos, radicado no Rio de Janeiro. Primeiro chef do Fasano (na fase Jardins, iniciada nos anos 80), onde comandou as caçarolas por 14 anos, Luciano Boseggia agora é o grande nome por trás da nova fase do restaurante Verbena, do Hotel Transamerica SP.

Luciano Boseggia inaugurou, na noite de 24 de abril, o novo Verbena. O ambiente foi colocado no chão para dar espaço a um inédito projeto arquitetônico e, claro, gastronômico. Chama atenção, logo na entrada, uma belíssima foto de uma ruela de uma cidadezinha da Lombardia. Ao adentrar o espaço, a obra de autoria de um fotógrafo italiano revela o interior de uma adega de uma vinícola italiana. O tamanho da foto, sua iluminação e efeito de profundidade transportam, inevitavelmente, o visitante para dentro da imagem.

A nova fase do Verbena é marcada por um décor moderno, a exemplo do belo painel assinado por um fotógrafo italiano

O ambiente completamente repaginado é a primeira impressão das muitas que se revelam ao longo da experiência. Da chegada do couvert à abertura do cardápio assinado por Luciano Boseggia, são várias as boas (segundas, terceiras e por aí vai) impressões do Verbena. Também era de se esperar. Desde 1985 no Brasil, o italiano que cozinha como poucos passou ainda pelo Parigi, Gero, Gero Caffè, Cardinale, Osteria Don Boseggia, Palazzo Grimaldi, Malatesta e Alloro.

O chef italiano Luciano Boseggia, o novo responsável pelo cardápio do Verbena

PRAZERICES participou do jantar de reinauguração do Verbena, na noite de 24 de abril, e compartilha abaixo suas principais impressões:

Antipasti

Para experimentar um pouco de alguns de seus antipasti, o chef Luciano Boseggia preparou três versões menores de seu polvo, vieira e bacalhau (foto abaixo):

Os imperdíveis antipasti da casa, como o polvo, o bacalhau e a vieira

Polipo croccante con broccoli e patate novelle
(Polvo crocante com brócolis e batatinhas inteiras)

Impossível não gostar, especialmente para quem aprecia polvo.

Capesante gratinate alla crema di porri
(Vieiras gratinadas com creme de alho-poró)

Deliciosas e fresquíssimas, com fios crocantes de alho poró no topo. Foi uma unanimidade na mesa.

Baccalà mantecato su crostone di polenta bianca
(Bacalhau à veneziana sobre crosta de polenta branca)

Sobre uma base de polenta – nada como um italiano para preparar uma ótima polenta -, uma espécie de brandade de bacalhau por cima. Saborosa e aveludada.

Primo piatto

Ravioli di magro con fonduta di parmigiano e tartufo

(Massa fresca recheada com espinafre e ricota com fondue de parmesão italiano e tartufo nero)

Adorável. Al dente como deve ser, com farto recheio e molho saborosíssimo. Repetiria fácil. Um dos pratos queridos da noite.

Gnocchi con ragú d´angello e Porcini

(Nhoque de batata com ragú de cordeiro e funghi Porcini)

Nhoque de textura perfeita e com um molho de sabor intenso e bastante presente.

Risotto de contadino

Arroz Acquerello (considerado um dos melhores do mundo) com ragú de linguiça ao vinho tinto e feijão branco

Esse dividiu opiniões. Adorado por muitos e nem tão apreciado por outros. O feijão branco causou estranhamento, já que é incomum ver algo assim no Brasil. Vale a pena se aventurar.

Secondo piatto

O belo Pente de Cordeiro em crosta de ervas finas de Luciano Boseggia

Pettine D’agnello in crosta di erbe com risottino giallo
(Pente de cordeiro da NZ em crosta de ervas finas com risotinho de açafrão)

Provavelmente é o prato da casa mais bonito de se ver. Causa surpresa e contentamento na hora em que chega à mesa. Como bem explica o chef, a crosta de ervas é o tempero perfeito para acompanhar esse cordeio. E o risoto de açafrão, uma de suas grandes especialidades. Harmonização perfeita e aprovada.

Filetto di manzo salsa vino rosso e spugnole
(Filé mignon ao molho de vinho tinto e cogumelos silvestres)

Sem exageros, um dos melhores filés degustados nos últimos tempos. Saboroso, suculento, acompanhado de um purê de batatas que derreteu na boca.

Dolce

As elas sobremesas de Luciano Boseggia, com destaque ao mil-folhas com creme de pistache

Para experimentar algumas das novas sobremesas da casa, Boseggia enviou para a mesa um pout-pourri composto pelos três clássicos abaixo:

Crème brûlée allo zafferano e miele tartufato
(Creme brûlée com açafrão e mel trufado)

De sabor intenso, não é para qualquer paladar. É preciso entender e apreciar a força de cada ingrediente e a presença dominante do tartufo. Considerado enjoativo por alguns, revela a visão evoluída e harmônica de um grande chef como Boseggia.

Tiramisù ricetta classica dello chef
(Clássico tiramisu do chef)

Como não gostar da clássica sobremesa italiana tão bem executada pelo chef da Lombardia?

Millefoglie con crema di pistacchi e amarene
(Mil-folhas com creme de pistache e framboesas)

Sem dúvida, imperdível. Delicada, fresquíssima e com um prazeroso recheio de creme de pistache. Um agrado para o paladar em tempos de disseminação de versões exageradamente açucaradas com as doce de leite, que se encontra por aí. Essa de Boseggia é tão boa que já entrou para o rol do Prazerices de sobremesas inesquecíveis. Um senhor dolce!

SERVIÇO

Hotel Transamerica SP
Av. das Nações Unidas, 18.591, Vila Almeida, São Paulo

Com capacidade para receber até 90 pessoas, o Verbena abre todos os dias, das 12 às 15h para o almoço, e das 19h às 23h para o jantar. O restaurante do Transamérica é aberto a todos – hóspedes e visitantes.


Conheça a lista de restaurantes avaliados por Prazerices

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas