Dengo, a startup de chocolates de Guilherme Leal

Dengo é o nome da startup brasileira de chocolates que tem feito os olhos de Guilherme Leal brilharem com mais intensidade. Do alto de seus 68 anos, o empresário conhecido por ser um dos donos da Natura está se reinventando. E também trabalhando para reinventar a realidade de muitos dos produtores de cacau do sul da Bahia, de onde vem a principal matéria-prima da Dengo.

A história da mais nova marca de chocolates brasileiros teve início há cerca de 10 anos, quanto Leal decidiu comprar uma casa na região outrora considerada a maior produtora mundial de cacau e hoje entre as cinco principais do mundo. O intuito era aproveitar um pouco do terceiro ciclo de sua vida. Mas, como empreendedor nato e indomável veia política, não conseguiu ficar descansando na rede, de pernas para o ar.

Ao desbravar a região, viu pobreza, viu desafios e também viu oportunidades. Foi assim que, antes mesmo de perceber, Leal começou a desenhar a Dengo em sua cabeça. A empresa é uma “bean to bar” (da amêndoa do cacau ao tablete de chocolate) que usa 100% do cacau do sul da Bahia, além de açúcar orgânico e leite brasileiros. A Dengo lembra, inevitavelmente, muito dos conceitos da Natura.

A empresa presidida por Estevan Sartoreli (foto do alto da matéria), que foi 12 anos da Natura, valoriza os ingredientes brasileiros como o cacau de origem e frutas e sementes brasileiras como mangaba, cajá, cupuaçu e cumaru. Em seu relacionamento com o produtor, Sartoreli garante que a Dengo paga de 70% a 90% acima da cotação do cacau na Bolsa de Nova York, dependendo da qualidade e percentual de fermentação da amêndoa. Do lado do consumidor, a preocupação é a mesma. “Não usamos gordura hidrogenada e nem aromatizantes assim como não praticamos preços abusivos”, conta o executivo.

A proposta da Dengo é aproximar pequenos e médios produtores de cacau (sul da Bahia) e de café (Minas Gerais e interior de São Paulo) de alta qualidade do consumidor final. Para chegar aos clientes, além de um e-commerce, a marca criou sua primeira loja-piloto em junho de 2017, no Morumbi Shopping (SP). Essa semana, uma loja maior e ainda mais vistosa foi inaugurada no Shopping JK Iguatemi (SP). Nesse mês, a Denga abre sua terceira unidade no Iguatemi Alphaville (Barueri) e, na sequência, desembarca no Rio de Janeiro, em um espaço no Village Mall.

DAS PEPITAS AOS QUEBRA-QUEBRAS

Alguns dos chocolates da Dengo

Os chocolates da Dengo são assinados pela chocolatière Luciana Lobo (por 10 anos da Cau Chocolates), que elaborou bombons com frutas brasileiras, as vistosas ‘pepitas’ – amêndoas de cacau torradas, caramelizadas e drageadas e com coberturas variadas como pó de cacau ou açúcar mascavo – e os ‘quebra-quebras’ – grandes placas de chocolate recheadas com banana ou abacaxi com coco e vendidas a granel.

Pepitas passada em pó de cacau

Nas prateleiras da loja, chocolates sem adição de essências, aromas ou químicos desnecessários. Nenhum deles leva gordura hidrogenada. O açúcar orgânico é empregado com muita moderação e quando necessário. “Mais cacau, menos açúcar é nossa bandeira”, diz a chocolatière. O quilo do chocolate gira em torno de R$ 200, dependendo do tipo.

Dengo
Quebra-quebras: placas com recheios fartos e chocolate de qualidade

As tradicionais barras têm seis variações de teor de cacau, de 36% a 75%, além de uma versão sem açúcar, todas com origem especificada, apresentando fotos e informações sobre cada produtor.

PROJETO ARQUITETÔNICO

Dengo
Parte da decoração da Dengo

Com 80 metros quadrados e projeto arquitetônico de Liliana Saporiti e Claudia Moreira Salles, da Tandem Design, a loja chama atenção por seu visual clean e com delicadas referências à brasilidade. Ela tem base em madeira, piso rústico e iluminação leve. Muxarabis – espécie de treliça desenhada e construída em madeira –, lembrando os veios do fruto do cacau, estão na porta de entrada e no painel no fundo do espaço, onde uma grande mesa coletiva foi instalada para que os clientes possam degustar os cafés da marca, servidos como cortesia.

Dengo
Menos açúcar e menos embalagem é um dos pilares da Dengo

Ensei Neto responde pela consultoria de cafés da Dengo. Em diferentes blends de origem, eles são comercializados em grãos ou moídos em embalagens de 250 gramas e também surgem em forma de drágeas com chocolate ao leite ou amargo.

CONTATO COM O PRODUTOR

Com o compromisso de capacitar o produtor rural e pagar o melhor preço no mercado brasileiro para as amêndoas e grãos de qualidade, a Dengo tem por objetivo melhorar a reputação do cacau e do café nacionais e contribuir para a transformação da vida das pessoas que se dedicam ao seu cultivo, mostrando que eles podem “viver da terra” e se orgulhar disso.

Com uma rede integrada, que elimina intermediários, a Dengo já tem mais de 120 produtores conectados. “É possível fazer diferente e criar modelos sustentáveis que compartilham valor em sua cadeia”, afirma Sartoreli, acrescentando que o produtor recebe mais pelo cacau de qualidade que entrega.

Além de valorizar o cultivo responsável, a empresa também propaga o consumo consciente. A venda de produtos a granel, por exemplo, diminui o uso de embalagens. As amêndoas do cacau que se quebram durante o descascamento manual são trituradas e comercializadas como “nibs” e a própria casca é utilizada para o preparo de chá. “O processo se dá com um pensar nos detalhes. Por isso, DengO.”

DENGO

JK Iguatemi – Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041, Piso 2, São Paulo

Morumbi Shopping – Av. Roque Petroni Júnior, 1089, Piso Térreo, São Paulo

Mais informações: www.dengo.com

Um comentário em “Dengo, a startup de chocolates de Guilherme Leal

  • 1 abril, 2018 em 15:04
    Permalink

    Guilherme Leal é um dos poucos empresários com legitimidade para essa iniciativa ! Sempre preocupado com o futuro dos seus! Sempre colocando a mão na massa!!! Parabéns Guilherme , grande orgulho ter trabalhado com você por 27 anos!!! Que todos os seus desejos sejam um sucesso !!! Não vejo a hora de ir comprar esses chocolates 😍😍😍

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas